Ermal: Terra e Sangue

978-989-99989-7-1

Novo produto

Neste 2º volume a ação continua a decorrer num mundo pós apocalíptico, durante a Guerra Colonial na qual a Metrópole foi devastada pelo conflito atómico que opunha as super potências. A sociedade reajustou-se de forma violenta nas Colónias. A antiga ordem Colonial reinventou-se e fundou a Cidadela, uma cidade estado-sempre acossada por guerrilheiros colectivistas.

Mais detalhes

4 Itens

13,00€ sem IVA

Adicionar à Lista de desejos

Mais informação

Neste 2º volume a ação continua a decorrer num mundo pós apocalíptico, durante a Guerra Colonial na qual a Metrópole foi devastada pelo conflito atómico que opunha as super potências. A sociedade reajustou-se de forma violenta nas Colónias. A antiga ordem Colonial reinventou-se e fundou a Cidadela, uma cidade estado-sempre acossada por guerrilheiros colectivistas. Ameaçada pela guerrilha, o governo da Cidadela decide reatar relações com um antigo aliado, o General Ngandu, agora é o líder de uma seita extremista que odeia infiéis e colectivistas. Para garantir que a comunicação é bem sucedida, a Cidadela envia um dos seus centuriões. Mas a missão é prejudicada quando as forças de Ngandu se recusam a cooperar.
A sobrevivência da Cidadela depende desse acordo.


Miguel Santos, ilustra cartazes, publicações de Ficção Especulativa e RPGs, dois dos quais foram premiados nos ENnies Awards. Escreve e desenha BD para a web como para papel.
Vai publicando nas revistas “Zona” (Associação Tentáculo), "Bang!" (editora Saída de Emergência) e a revista "Gerador".
É autor de "Ermal, quando a guerra fria aqueceu" e "Ermal, Terra e Sangue", bem como da curta “A Gesta do Monstro” que integra o álbum “Humanus” da Escorpião Azul.

112 páginas

Avaliações

Sem avaliações neste momento.

Escrever uma avaliação

Ermal: Terra e Sangue

Ermal: Terra e Sangue

Neste 2º volume a ação continua a decorrer num mundo pós apocalíptico, durante a Guerra Colonial na qual a Metrópole foi devastada pelo conflito atómico que opunha as super potências. A sociedade reajustou-se de forma violenta nas Colónias. A antiga ordem Colonial reinventou-se e fundou a Cidadela, uma cidade estado-sempre acossada por guerrilheiros colectivistas.

20 outros produtos na mesma categoria: