Promoção Moçambique - Guerra Secreta 1965 - 1974 Ver maior

Moçambique - Guerra Secreta 1965 - 1974

9789892077901

Novo produto

Autor: António Gomes Lopes 

O Autor presta um bom serviço a todos que procuram desvendar um conjunto de explicações, sobre alguns assuntos da guerra em Moçambique que sempre levantaram dúvidas, sobre o comportamento das nossas forças de segurança.

Mais detalhes

8,49 €

-10%

9,43 €

Adicionar à Lista de desejos

Mais informação

Páginas: 90
Capa: Mole
Tamanho: 148 x 210
Edição: N/A
Tema: Testemunhos

Sinopse:

O Autor presta um bom serviço a todos que procuram desvendar um conjunto de explicações, sobre alguns assuntos da guerra em Moçambique que sempre levantaram dúvidas, sobre o comportamento das nossas forças de segurança.
Fornece informações organizadas e completas, sobre casos fundamentais da estratégia nacional e disponibiliza-as com a competência e autoridade, de quem conheça os factos na sua totalidade.
Em guerrilha a informação é a arma fundamental - mas a informação é secreta e inacessível para a generalidade da população e nomeadamente quando a maioria se encontra a 2 mil kms do teatro-de-operações e onde a presença da contrainformação é notória."

Nestas situações, o importante é perceber toda a dimensão do conflito, mas para isso, para a coesão da população, não pode haver demasiados aspectos secretos e considero este o maior dilema que entravou a solução.
Este livro mostra o que tanto portugueses europeus, asiáticos, africanos e árabes, tiveram um comportamento básico comum. Eles estavam na guerra por amor a Portugal e a preocupação era com o País: produzir e poupar. Não os movia a política, não procuravam o enriquecimento rápido, era o futuro deles e dos seus filhos que estavam em causa.
Este é também um desmentido verdadeiro, de que Portugal nunca quis negociar: desde Goa que se procuraram soluções alternativas. É um desmontar da narrativa que se construiu [...], feita por quem esteve com competência, presencialmente, a acompanhar os factos mais quentes da guerra secreta.»
Prof. Dr. Eugénio do Canto Brandão