O Suicídio de Aleister Crowley

Novo produto

O que une o poeta Fernando Pessoa, o mago Aleister Crowley, Ofélia Queiroz, as criaturas saídas dos contos de H. P. Lovecraft e o terramoto de 1755, que praticamente destruiu a cidade de Lisboa? Para responder a esta questão, Dampyr regressa a Portugal para investigar o aparente suicídio de Crowley ocorrido em 1930, na Boca do Inferno, perto de Cascais.

Mais detalhes

2 Itens

Aviso: Últimos itens disponíveis!

10,61 €

-10%

11,79 €

Adicionar à Lista de desejos

Mais informação

Depois de Dylan Dog, A Seita traz-nos mais uma aventura dos fumetti italianos, desta vez protagonizada por Harlan Draka, o Dampyr, criado por Mauro Boselli e Maurizio Colombo. Nascido da união de um vampiro com uma mulher mortal, Harlan está entre dois mundos, e percorre o globo em busca de todas as criaturas sobrenaturais do mal.

O que une o poeta Fernando Pessoa, o mago Aleister Crowley, Ofélia Queiroz, as criaturas saídas dos contos de H. P. Lovecraft e o terramoto de 1755, que praticamente destruiu a cidade de Lisboa? Para responder a esta questão, Dampyr regressa a Portugal para investigar o aparente suicídio de Crowley ocorrido em 1930, na Boca do Inferno, perto de Cascais.

Depois de Aventuras em Portugal, que a Levoir publicou numa coleção dedicada às personagens da Sergio Bonelli Editore, Dampyr está de regresso a terras lusitanas, desta vez para investigar o aparente suicídio de Aleister Crowley, ocorrido em 1930 na Boca do Inferno, perto de Cascais. Uma aventura fantástica saída da pena de Mauro Boselli e ilustrada por Michele Cropera, que recupera o encontro histórico entre duas figuras cujo saber esotérico estava em pólos opostos, Pessoa, profundo conhecedor de astrologia e das novas tradições neo-herméticas de finais do século XIX, e Crowley, mágico e cultor de variados rituais e conhecedor das práticas e filosofias orientais

O que uniu então estes dois homens? Este é o fio condutor de uma história que aproveita os acontecimentos para evocar a atmosfera de Lisboa da época, unindo habilmente a passagem de Crowley por Lisboa, o terramoto de 1755 e todo o universo lovecraftiano, sublinhando a capacidade de uma série como Dampyr poder desenvolver-se em várias épocas e estender-se a diferentes cenários, ambientes e influências.

Sobre os Autores

Nascido em 1978, Michele Cropera vai dedicar-se à banda desenhada a partir de 2000, colaborando com Ade Capone na mini série Erinni II e em Lazarus Ledd. Nesta série da Star Comics, Cropera desenha oito aventuras e torna-se no capista a partir do #121. Colabora com a editora Narwain, realizando ilustrações e um projecto para o mercado norte-americano. A sua entrada na Sergio Bonelli Editore ocorre em 2005, estreando-se no ano seguinte em Dampyr, série onde já desenhou cerca de uma dezena de aventuras com um estilo que destaca as cenas onde emerge o lado fantástico.

Mauro Boselli nasceu em Milão em 1953 e, para além dos seus múltiplos trabalhos na Sergio Bonelli Editore, teve diversas experiências como tradutor e realizador na TV. Na SBE vai ser redactor nas revistas Pilot e Orient Express. A primeira história que escreve é para Tex, com La Minaccia Invisibile, com Gianluigi Bonelli. Entra na equipa de Zagor com a aventura La Fiamma Nera, em 1991, passando a ser o editor da série. Com Il Passato di Carson, entra oficialmente em Tex, série onde é hoje o grande responsável e editor. Em 2000, com Maurizio Colombo cria Dampyr, a sua primeira personagem original e que nasce da paixão do autor pelo mito do vampiro.