Promoção A Oitava Era Ver maior

A Oitava Era

9789722365697

Novo produto

Autor: Filipe Faria 

Volvidos vinte anos desde o Oblívio, Allaryia é, agora, um mundo bem diferente. Um mundo sem deuses, sem rumo... e sem noção do que aí vem, pois os Filhos do Caos despertaram.

Mais detalhes

16,05 €

-10%

17,83 €

Adicionar à Lista de desejos

Mais informação

Páginas: 400
Capa: mole
Tamanho: 149 x 229 x 26 mm
Edição: 08/2020
Tema: Literatura/Fantasia

Sinopse:

Volvidos vinte anos desde o Oblívio, Allaryia é, agora, um mundo bem diferente. Um mundo sem deuses, sem rumo... e sem noção do que aí vem, pois os Filhos do Caos despertaram.

Aewyre Thoryn, o herói que destruiu o Flagelo, percebeu que, ao matar o pretenso maior inimigo de Allaryia, pode ter matado o único ser que a podia salvar. Agora, ele, os seus companheiros e os filhos destes, terão de se haver com a maior ameaça que o seu mundo jamais enfrentou. Mas, para isso, terão primeiro de conseguir convencer os potentados de Allaryia de que ela existe.

Este é o regresso triunfal ao primeiro mundo de fantasia épica da literatura portuguesa, numa epopeia inesquecível que marca o princípio da conclusão da saga que cativou toda uma geração de leitores.

Sobre o autor:

Filipe Faria nasceu em 1982, em Lisboa. Frequentou a Escola Alemã de Lisboa desde o jardim de infância até completar o 12º ano de escolaridade. O contacto e convívio com aquela cultura de origem germânica, tão diferente da nossa, possibilitou a abertura de novos horizontes. Impulsionado pelo forte interesse demonstrado pelo período negro da Idade Média, e pela descoberta algo fortuita de uma verdadeira relíquia na biblioteca escolar - a Tolkien Bestiary -, cultivou, desde cedo, a paixão pela literatura fantástica. As «Crónicas de Allaryia» assinalam a sua estreia no mundo literário. Uma obra que nasceu de uns esboços de uma aventura, iniciados hà cerca de quatro anos, que lentamente ganharam corpo e forma e evoluíram para um livro de quase 600 páginas. Em 2001 foi o vencedor do Prémio Branquinho da Fonseca, organizado pela Fundação Calouste Gulbenkian e Jornal Expresso. Em 2002 ganhou o Prémio Matilde Rosa Araújo - Revelação na Literatura Infantil e Juvenil. Actualmente encontra-se a frequentar o curso de Línguas e Literaturas Modernas na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas. E o resto é uma história ainda por escrever…