Os Olhos do Gato

9789895315048

Novo produto

Argumento de ALEJANDRO JODOROWSKY e desenhos de MOEBIUS

Méduz, a águia, partiu para a caçada. Ela não caça para si, mas para o seu senhor... Uma criança, que do alto da sua torre, contempla a cidade decadente

Mais detalhes

14,01 €

-10%

15,57 €

Adicionar à Lista de desejos

Mais informação

Detalhes: 

Uma edição ARTE DE AUTOR e A SEITA

64 páginas

Formato 215 x 285 cm

p/b

Capa dura

Género: Banda Desenhada/ Novela Gráfica

Sinopse:

Verdadeiro poema visual, de uma simplicidade e crueldade enganadoras, que mostra uma utilização inovadora dos mecanismos narrativos da banda desenhada e do cinema, Os Olhos do Gato é a primeira e a menos convencional das colaborações entre Moebius e Jodorowsky, dupla responsável por obras incontornáveis com a série O Incal, ou A Louca do Sacré Coeur. Uma obra de culto, poética e mística, que, mais de 40 anos após a sua publicação original, mantém intacto todo o seu fascínio.

Obra singular no percurso de dois geniais criadores, Os Olhos do Gato é uma obra única, até na forma como aborda as convenções da BD para as subverter. Uma obra mítica, que, por ter estado indisponível durante muito tempo, foi bastante mais falada do que lida, o que ajudou ao seu estatuto de verdadeiro livro de culto. Um livro imprescindível, que finalmente é editado em Portugal, numa edição num formato ligeiramente maior do que o original, de modo a que o fabuloso trabalho gráfico de Moebius possa ser devidamente apreciado, em mais uma colaboração editorial entre A Seita e a Arte de Autor. A edição portuguesa inclui o prefácio original de Jodorowsky e é enriquecida por um dossier final da autoria de João Miguel Lameiras que traça a história desta obra singular, ilustrado com imagens raras.

“Cada vez que via uma página [de Os Olhos do Gato] o prazer espiritual que sentia era de um nível superior ao de um orgasmo. Diante dos meus olhos, tinha a prova inegável de que a banda desenhada é uma grande arte, merecedora de um respeito semelhante ao dispensado aos quadros expostos nos museus.”

- Alejandro Jodorowsky (do prefácio)